No trimestre maio, junho e julho, o setor de turismo registrou crescimento de 5,8% na geração de empregos na comparação com o mesmo período do ano passado. Dentro do setor, os segmentos que mais empregaram foram alimentação e alojamento.

Segundo o Ministério do Turismo, o setor já representa 8,1% do Produto Interno Brunto (PIB, a soma de todas as riquezas produzidas no país). Em 2018, o PIB do turismo somou 152 bilhões e 500 milhões de dólares, o que representa um crescimento de 3,1% na comparação com 2017. No total, o setor emprega 6,9 milhões de pessoas.

Parte desses empregos está na região do Lago de Furnas, em Minas Gerais. É o que conta Thayse de Castro, presidente do Circuito Turístico do Lago de Furnas, da cidade de Fama (MG), 360 quilômetros de Belo Horizonte. Ela e os moradores da região já trabalhavam para promover o turismo sustentável e receberam um reforço com o Programa de Regionalização do Turismo do MTur (PRT + Integrado).

O programa promove uma série de encontros para aproximar políticas públicas federais, estaduais e municipais. O objetivo é criar um canal de interlocução, promover a integração e ampliar a troca de experiências entre representantes do setor turístico de todo o país.

A partir do PTR, os habitantes de Fama conseguiram integrar cinco circuitos turísticos próximos ao lago mineiro. “Essa política de regionalização permitiu a integração desses circuitos para fortalecer a nossa luta e o circuito turístico. O lago de Furnas é o maior artificial do Brasil e tem um grande potencial turístico nacional e internacional”, conta Thayse.

 

Novo Mapa do Turismo Brasileiro

Um dos métodos adotados pelo governo para impulsionar o turismo do país foi compreender mais as regiões. Para isso, foi criado o Mapa do Turismo Brasileiro 2019-2021, lançado no mês de agosto. O documento inclui 2.694 cidades de 333 regiões turísticas do país. O mapa é um instrumento que identifica as necessidades de investimento e as ações de promoção de cada região turística do país.

O produto é constantemente atualizado para que a destinação de recursos sejam eficazes. Entram no mapa apenas cidades turísticas ou impactadas pelo setor de viagens como, por exemplo, municípios que possuam aeroportos próximos a regiões turísticas.

Para participar da plataforma, o município precisa ter um orçamento próprio destinado ao turismo e prestadores de serviços registrados no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur), do Ministério do Turismo.

O mapa do Turismo está em funcionamento e pode ser consultado no site que conta ainda com a emissão de certificado digital para os municípios. Esse documento serve para comprovar que o setor gera emprego e renda para a comunidade local.

Para maiores informações sobre o Programa de Regionalização do Turismo ou o Mapa do Turismo Brasileiro é preciso entrar em contato com a Coordenação-Geral de Mapeamento e Gestão Territorial do Turismo, pelo e-mail regionalizacao@turismo.gov.br.

A Moblix incentiva e apoia o turismo. Com um sistema de baixo custo, milhares de agências de turismo podem ter presença na internet, para divulgar e vender seus serviços. Saiba mais em: http://moblix.com.br

Com informações da EBC.

Leave a Reply